Trabalho de Conclusão de Curso (TCC)

Olá amigos, acho que só meus amigos olham este blog, como sabem este semestre o bicho está feio e o blog abandonado, é o tal do TCC. Se você acha que estou falando de Truco, Canastra e Cerveja?! pode esquecer, de uma lida neste texto da ZH que recebi da minha orientadora como motivação :D

FABRÍCIO CARPINEJAR - ZERO HORA - 27/09/11

Se você já foi um universitário ou tem um filho na universidade, entende o valor da temida sigla TCC.

TCC é tudo. O resto é nada. Você é nada, uma ameba, um protozoário perto de um TCC.

O Trabalho de Conclusão do Curso é a greve de existir do jovem. Faz o vestibular parecer um feriado.
O TCC é a TPM do Ensino Superior, a cadeira derretida do inferno, a desculpa para não realizar mais nada.

Não se vive com um TCC. A monografia final da graduação é a fita azul que enrola o canudo, é a provação derradeira para emoldurar o diploma, é o que separa o capelo do céu.

Na teoria, a tarefa se exibe fácil. Arrumar um tema, depois juntar material de pesquisa, atender aos conselhos de um professor orientador e, por fim, escrever 60 páginas. O fim nunca se encerra. No momento de pôr as ideias na tela, o último semestre demora mais três e o pânico devora as letras do teclado como um vírus.

O TCC é o Gulag do adolescente, o exílio solar, a solidão noturna. É o bilhete de suicídio prolongado em livro. É o mesmo que receber simultaneamente a notícia de gravidez e esterilidade.

Não se é humano com o TCC. É um crime se divertir, arejar a cabeça, brincar durante o período. A expectativa de solucionar um problema da carreira a partir de um texto acadêmico torna-se o problema. O futuro ganha o sinônimo de PRAZO ESGOTADO. A esperança tem o subtítulo ANOTAR ALGUMA COISA, QUALQUER COISA, POR FAVOR, ME AJUDA. O sujeito não tem mais passado, mas BIBLIOGRAFIA. Não existe lembrança, e sim FONTE.

Muito fácil reconhecer o graduando na rua. Andará vagaroso, vidrado nos cadarços soltos do próprio tênis, rosto maltratado, remela nos olhos, roupas sobrepostas de quem se acordou agora e pegou as primeiras peças pela frente. Demonstrará irritação e uma dificuldade de entender a lógica do idioma. É um poço de culpa, ou porque não dormiu para estudar, ou porque dormiu e não estudou.

Algumas respostas básicas de um universitário redigindo o TCC:

Você namora? – Não posso agora, estou preocupado com o TCC.

Vamos tomar um café no fim de tarde e pôr o papo em dia? – Não dá, tenho que fazer o TCC.

Que tal Green Valley no domingo? – Nem pensar, estou com o TCC parado.

Topa churrasco de noite? – Nunca, não avancei no TCC.

Um cineminha hoje, para descontrair um pouco? – Desculpa, estou atrasado para o meu TCC.

Onde você está? – Tentando achar uma posição confortável para escrever meu TCC.

Você leu a crônica de Carpinejar em Zero Hora? – Não, só leio o que interessa ao meu TCC.

Só pra constar, estou desenvolvendo TCC junto com a Karine Baiotto sobre Utilização do FMEA em Empresas de TI, mais especificamente, a ideia é desenvolver fomulários para o processo de testes e para um produto (GNF-e) da empresa Migrate Company, e daqui uns dias (09/04), a pré-banca.

Até o futuro pessoal, tenho que trabalhar no TCC agora!

Comentários

  1. Cara, muito boa essa crônica, sorte que eu estou longe do TCC e tenho tempo pra ler hahahah.. mas enfim, bom trabalho ae no TCC

    ResponderExcluir
  2. Agora aumentou minha culpa. TCC parado no tempo dessa leitura! Até mais!

    ResponderExcluir
  3. E eu perdendo tempo respondendo o comentário hehehe

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Solução para problemas com impressora de cheque Bematech DP-20

Solução dos Erros de FTP com PFSENSE

SIOPE 2017 - Instalação e Restauração Cópia de Segurança