Tecnologias Que Não Morrem

Programação Orientada a Estagiário
Consiste na capacidade do analista de sistemas sobrecarregar o estagiário ou o técnico mais próximo com todas as suas funções, desde interação com clientes até desenvolvimento de casos de uso e bancos de dados, aproveitando ao máximo toda a energia gambiarrizadora que essas categorias possuem. Sabendo que fica mais fácil para o programador entender e realizar a POGização do sistema se ele conversar diretamente com o usuário, o analista sabiamente permite que o programador realize os contatos com o cliente, permitindo assim que o analista realize funções que condizem mais ao seu cargo, como acessar a desciclopédia ou ficar o dia inteiro na cantina, por exemplo. Além do mais, o contato do programador com o usuário economiza papel e tinta de impressora, pois a parte da documentação impressa é nula, já que o analista não participa do processo e assim não gera as toneladas de folhas com diagramas e especificações. O acoplamento do sistema é muito maior, pois foi desenvolvido por uma única pessoa, facilitando na manutenção, pois existem poucas classes para serem modificadas (no máximo cinco, para programas muito complexos).

Nonsense Flag
Por um legítimo impulso gambiarrizador solucionador de problemas, o desenvolvedor salpica um monte de variáveis com nomes sensacionais como "newCounter2", "jaTrocouDeAba", "passouPorAqui", "numeroMagico", "naoAchou" e etc.

RCP Pattern
Significa Reuse by Copy-and-Paste (Reúso por Copiar e Colar). O RCP dita que, na pressa, quando não dá pra fazer a coisa por herança, basta copiar e colar, quantas vezes for necessário. Em geral se espera que futuras alterações sejam feitas por outros trouxas, digo programadores, perdão. Os trechos de código são copiados de todo e qualquer lugar possível, geralmente de outro programador (muitas vezes o estagiário) ou código da internet, para criar partes funcionais do programa. Utiliza-se a milenar técnica do "Ctrl+C" e "Ctrl+V" para juntar as partes e adaptá-las para funcionar, por tentativa e erro. Leva um considerável tempo para se adaptar o programa, e um número absurdo de compilações, mas pelo menos pode-se dizer que foi você quem fez o código. Este pattern também é conhecido como "Contra o C e Contra o V".

CCOP (Ctrl+C, Ctrl+V Oriented Programming)
Novo estilo de programação que implementa fortemente o pattern RCP. Seguindo o dito por Lavoisier, este novo paradigma promete revolucionar o mercado. Não é recomendado para inicitantes em POG.

QPÉ
Mais conhecido como "Que p* é essa!?" ou ainda WTF (What'a'fuck) ou WTH (What'a'hell). É aquele código que você sabe como funciona, mas depois do resultado pronto olha para aquela merda e não quer nem saber como vão dar manutenção depois! Ex.: "/ .*?<".replaceAll("","").trim();

FORCEPS De fácil compreensão, esse recurso é largamente utilizado, caso um valor não seja atribuído a sua variável durante a execução de um programa por algum problema desconhecido pelo programador POG. Assim em vez de perder horas e horas debugando um programa, através do altíssimo nível de programação orientada a gambiarra, o programador POG atribuiu um valor na base da porrada e o programa roda livre e sem bugs. É claro que de tempos em tempos esse pequeno ajuste deve ser mantido.

M.A.R.R.E.T.A. Método Alternativo de Retificação e Resolução Emergencial de Tarefas Abortadas. Conhecido pelos americanos como "workaround", nem os POGramadores mais respeitados admitem usá-lo com regularidade, pois se trata de uma solução hardware para um problema de software, usada principalmente quando o POGramador defronta-se com a Tela Azul da Morte. Ela conta com o princípio de que muitos computadores são habitados por espíritos malignos (ou folgados mesmo: ver Fé em Deus neste artigo). Trata-se de certificar-se que ninguém está olhando (nem o peixinho do aquário), correr até a manutenção (ou cozinha), pegar o instrumento mais destrutivo que aparecer, voltar para o PC e ameaçá-lo da forma mais intimidadora possível (se tiver uma fantasia de Conan, o Bárbaro, use-a, é extremamente eficaz). Inclua na ameaça uma contagem regressiva longa o bastante para o computador entender a ameaça e curta o bastante para deixá-lo em pânico, como 3,1415 segundos. Eficaz em 99,9999% dos casos. No restante, a falha ocorre geralmente porque o POGramador apressado trocou o martelo por um batedor de ovos, tendo sucesso apenas em pagar um bruta mico.

Apellation Number Technic É um método muito utilizado por MVP's (MOST VALUABLE POGrammer), que resolve 90% dos BUGs sem que precise queimar nenhum nurônio. POGramadores experientes sabem que, Deu um BUG no sistema? Digita -1 em algum lugar que funciona! Ainda não se sabe o motivo, e nem precisa saber, apenas que funciona.

WYSIWYG Também conhecido por what you see is what you get (o que você vê é o que você tem), esse nesse caso você começa um sistema fazendo uma única tela de cadastro (somente inclusão), sem a menor consistência de campos e já disponibiliza para o usotário digo usuário, e diz para ele ir cadastrando enquanto você termina o resto do sistema e libera os módulos de relatórios. Combinado com a técnica de fazer menus utilizando a técnica, wysiNwyg what you see is NOT what you get (o que você vê é o que você NÃO tem / ou nunca vai ter), você disponibiliza um menu cheio de opções e sub-menus para o usuário vislumbrar a totalidade do sistema. Não se esqueça de colocar em cada item a mensagem "em desenvolvimento".

Else Forever Pattern que visa facilitar o perfeito entendimento de um operador condicional, com o avançado uso do ELSE. Seu princípio básico é: "CONDIÇÃO QUE DEFINE SE UMA COISA OU OUTRA SEMPRE IRÁ ACONTECER". Sua aplicação é muito simples (utilização do else), porém o entendimento obtido é total, visto que não fazer nada, também é tomar uma ação. (Ex: deputados, senadores, etc).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Solução para problemas com impressora de cheque Bematech DP-20

Como bloquear Facebook Youtube no Mikrotik

SIOPE 2017 - Instalação e Restauração Cópia de Segurança